Ano VIII - nº 21  |   jan-abr de 2016  |   ISSN 1983-2354

Manipulando cabelos e identidades: um estudo com mulheres negras em Santa Maria-RS

"As diferentes formas de manipulação do cabelo podem ser consideradas sinais diacríticos (Barth, 2000), que servem para diferenciar determinados grupos sociais. Nota-se que africanos ou descendentes destes espalhados pelo mundo afora buscam constantemente um reconhecimento identitário, que pode ser visto na forma de usar o cabelo, como é o caso do black power, das tranças rastafaris ou nagô, dos turbantes etc. Os cabelos e os penteados assumem para o africano e os afrodescendentes a importância de resgatar, pela estética, memórias ancestrais, memórias próximas, familiares e cotidianas (LODY, 2004)”. Leia Mais »

Escuta: legado afrodescendente e seus desafios

Metodologia da escuta é destacada por Doutor em Ciências da Literatura e Poética: “...como a escuta está presente em nosso meio? Quais são suas implicações com e em nossa vida cotidiana? E como ela atravessa as relações no trabalho? Qual seu reflexo nas instituições de pesquisas e de difusão de conhecimento? Considerando que as vias traçadas para colher, salvaguardar e pensar os conhecimentos foram e são as eurocêntricas”. Leia Mais »

Uma longa estrada para a liberdade: africanos livres a serviço da presidência da Província do Rio de Janeiro, 1831-1864

Este artigo revisa a literatura referente aos africanos livres e procura reinserir a discussão sobre o tema no contexto geral do tráfico ilegal e das formas de exploração do trabalho compulsório no Império do Brasil. São analisadas as mudanças nos discursos políticos e nos interesses econômicos sobre os emancipados e sobre o tráfico ilegal ao longo do período em recorte. É apresentada a distribuição dos africanos livres pelo governo para diversas instituições, destacando-se a província do Rio de Janeiro como maior beneficiada, em especial, o setor de obras públicas. Leia Mais »

Através da porta entreaberta: tua estrela, meu poeta

Este artigo se propõe a investigar de que modo a produção poética do escritor cabo-verdiano Jorge Barbosa se põe em diálogo com a poesia de Manuel Bandeira. Serão consideradas as influências deste sobre aquele, examinando-as, sobretudo, nos seguintes poemas: "Carta a Manuel Bandeira", de Jorge Barbosa e "Estrela da Manhã", de Manuel Bandeira. Leia Mais »

(Re)Construindo o imaginário coletivo sobre o negro, na comunidade escolar

A partir de diversas ações pedagógicas, os autores propõem a (re)construção de um imaginário em torno do negro, veiculado pela mídia e materiais impressos, aproximando a cultura afro-brasileira e africana para a realidade do aluno e valorizando-a na sala de aula. Descortinando, assim, saberes que desde outrora são ocultados no processo de ensino-aprendizagem.Leia Mais »

 
Patrimônio

Jongo: resistência e memória negra. Leia Mais»

Direitos Humanos

    Insegurança alimentar e população. negra. Leia Mais»

Violência doméstica

Atinge mulheres de todas as cores, idades e classes sociais. Leia Mais »

Meio Ambiente

África: Experiências de combate ao aquecimento global. Leia Mais »