Ano VIII - nº 21  |   jan-abr de 2016  |   ISSN 1983-2354
SALA DE AULA
Valorizando a beleza afro-brasileira na escola: desafios e descobertas Professores e Pesquisadores da SEEDUC- RJ refletem sobre a implementação de estratégias de (re) significação da beleza afro-brasileira entre alunos no, Colégio Estadual Marcílio Dias, através da valorização e reconhecimento do grupo étnico-racialLeia Mais »

Valorizando a beleza afro-brasileira na escola: desafios e descobertas

Professores e Pesquisadores da SEEDUC- RJ refletem sobre a implementação de estratégias de (re) significação da beleza afro-brasileira entre alunos no, Colégio Estadual Marcílio Dias, através da valorização e reconhecimento do grupo étnico-racialLeia Mais »

Como bibliotecários escolares podem contribuir para uma educação que valorize as mitologias africanas e afro-brasileiras no âmbito escolar?

crianças negras biblioteca

No que diz respeito a educação para a diversidade, segundo o bibliotecário Alan Cruz de Souza, o papel deste profissional é o de estimulador da leitura, despertando a curiosidade. Leia Mais »

Aspectos simbólicos dos orixás que se apresentam como essenciais para a reflexão sobre a identidade e a valorização de jovens e crianças afro-brasileiras

dique-totoro

Pesquisadora em produções culturais, Lúcia Gutierrez, afirma que o currículo não pode mais ser usado como desculpa limitadora. Agora este ensino é lei. Leia Mais »

O estudo de paisagens culturais através da literatura de matriz africana: uma experiência em escola

Projeto que partiu da leitura e discussões em torno da obra A casa d'água, do escritor Antônio Olinto, auxiliou docentes e estudantes na desconstrução de representações sociais hegemônicas.Leia Mais »

Criança, experiência e educação infantil em Guiné Conacri – África

crinaças escolas guine conacri

Artigo apresenta algumas reflexões sobre a concepção de infância e de educação infantil em Guiné Conacri – África, a partir de experiência de um brasileiro vivida como professor de Educação Infantil através do Programa Educacional Pré-Escolar – PEPE, no período de 2006 a 2007. Leia Mais »

Mitologias africanas e afro-brasileiras em sala de aula

Professora de Sociologia da Secretaria Estadual de Educação do RJ, partindo de reflexões e experiências, vivenciadas em curso da Revista África e Africanidades, constrói planos de aulas que entre outros objetivos visam discutir a partir da mitologia, o direito à diversidade religiosa como um direito humano fundamental, questões de gênero, identidade. Leia Mais »

A dança negra/afro-brasileira como fator educacional

Em estudo de pesquisadores da UNIOESTE, as danças afro-brasileiras ganham destaque e sua difusão nos sistemas de ensino brasileiros é defendida como forma de reforçar a aproximação entre docentes/discentes, bem como de disseminar valores culturais não hegemônicos. Leia Mais »

Quadrinhos em Sala

Professora Maristela Knaip aborda aspectos da história, cultura e da religiosidade africana e afro-brasileira, a partir do uso quadrinhos em sala de aula. Leia Mais »

A vivência da escola Municipal Ary Schiavo na implementação da lei 10.639 de 9 de janeiro de 2003

Docentes apresentam projeto com foco na leitura de obras literárias em que o(a) negro(a)  não mais está predestinado à marginalização narrativa, mas sim como pilar de uma história cujo enredo propaga vozes até então abafadas e ignoradas. Leia Mais »

Redescobrindo brinquedos cantados na africanidade brasileira

Estudos mostram que os brinquedos cantados surgem na espontaneidade da cultura popular.

O basquete de rua como manifestação da cultura corporal étnica em Salvador

Esporte que vem aos poucos se constituindo em tempo e espaço como referência para a população afro-descendente, o basquete de rua, na análise do professor Ruy Duarte é um importante instrumento pedagógico para a discussão e ampliaçao da formação crítica, da cidadania e da emancipação humana.

E quem disse que Chapeuzinho Vermelho não pode ser negra?

Pedagogo destaca o preconceito racial presente nos contos infantis e relata experiência vivenciada num espaço educativo não-formal com crianças de idade entre 5 e 6 anos e o uso do teatro como metodologia para a desconstrução de preconceitos e estereótipos.

Negritudes e aprendizagem cotidiana

Escola Quilombola da Comunidade de Santana e outras três outras públicas são objetos de estudo de pesquisadores que analisam a atuação da educação formal no processo de construção de construção dos valores relativos à cultura negra.

Arte africana ou artes africanas

Os aspectos culturais e sociais estão intrínsecos na arte de uma dada sociedade, é imprescindível que, ao apresentar, analisar e refletir sobre esta arte se considere a realidade sociocultural nela circunscrita.

AIÚ: A herança africana dos jogos de mancala no Brasil

Professora apresenta aos leitores jogo de origem africana que remonta mais de 2.000 a.c. Conheça diversas lendas e mitos que afirmam o valor simbólico do jogo, suas regras e aprenda a montar o seu.

 

 

Multiculturalismo e minorias negras: uma reflexão necessária para a educação

Artigo discute a questão da formação da identidade, da negociação da cultura e da diferença, no âmbito do espaço escolar. Leia Mais »

A construção da identidade negra em territórios de maioria afrodescendente

Pesquisadora e gestora de políticas públicas de Educação, afirma que as turmas de alfabetização para adultos constroem culturalmente as identidades dos sujeitos marcadas por códigos específicos de identificação. Destaca ainda, que as salas de aula e de ambiente de convivência remetem em sua maioria a construção de identidades geralmente estigmatizadas e racistas

Cabelo bom. Cabelo ruim: a construção da identidade afrodescendente na sala de aula

Estudante da Universidade Estadual da Bahia destaca a importância da construção da identidade afrodescendente na sala de aula, tendo como enfoque principal a estética, trazendo como problemáticas as representações e as percepções sobre o cabelo crespo, construídas dentro e fora das instituições de ensino. Leia Mais »

Literatura africana e afro-brasileira: uma experiência de pesquisa com crianças

Pesquisa aponta a fragilidade da instituição escolar em abordar conteúdos sobre aspectos históricos e culturais da população negra e de mediar conflitos frente às manifestações racistas de alunos. Leia Mais »

O uso da literatura de base africana e afrodescendente junto a crianças das escolas públicas de Fortaleza: construindo novos caminhos para repensar o ser negro

Pesquisa revela que docentes apresentam dificuldades em lidar com conflitos raciais no cotidiano escolar, por exemplo, diferenciar manifestações racistas de simples brincadeiras infantis. O estudo também analisa como a literatura pode possibilitar docentes e estudantes produzirem novos conceitos sobre o ser negro. Leia Mais »

Esporte, integração social e a aplicação da lei 11.645/08 no 2º segmento do Ensino Fundamental da E.M. Professor Washington Manoel de Souza – Queimados – R.J

Escolas da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, apresentam projeto multidisciplinar que promoveram vivências lúdico-esportivas, que valorizaram a cultura corporal nos âmbitos da diversidade e da pluralidade cultural. Leia Mais »

Professor, (...) não gosto da história de negros, eu tenho dó

Mestre em educação, Maria Antonia Marçal discute práticas docentes e percursos metodológicos a implementação de uma educação antirracista e da valorização do ser negro. Leia Mais »

Os legados ancestrais na cultura afro-indígena brasileira e a implementação da lei 11.645/08

Texto destaca aspectos culturais e simbólicos dos afro-indígenas brasileiros e traz sugestões para o trabalho docente nas diversas disciplinas da Educação Básica. Leia Mais »

A construção da identidade negra em territórios de maioria afrodescendente

Pesquisadora e gestora de políticas públicas de Educação, afirma que as turmas de alfabetização para adultos constroem culturalmente as identidades dos sujeitos marcadas por códigos específicos de identificação. Destaca ainda, que as salas de aula e de ambiente de convivência remetem em sua maioria a construção de identidades geralmente estigmatizadas e racistas

O negro na literatura infantil: apontamentos para uma interpretação da construção adjetiva e da representação imagética de personagens negros

A produção literária infantil, o risco da estereotipagem de personagens negros e valorização dos mesmos como protagonistas são temas analisados pelo pesquisador e professor Valdinei José Arboleya.. Leia Mais »

O mestre-sala dos mares: a Revolta da Chibata e a consciência histórica dos alunos

A Revolta da Chibata entrou em cenas nas aulas de História da oitava série durante o estudo da primeira fase da República no Brasil (1899-1930). Leia Mais »

“[...] os negros não tem vez no Brasil, porque eles são muito pobres e não tem a capacidade de fazer o que os brancos fazem [...]”

O título desse artigo foi retirado de um texto produzido por uma aluna da quinta-série de uma escola estadual da cidade de Salvador, em 20 de novembro de 2008, dia que se celebra a consciência negra no Brasil. Leia Mais »

Questões de literatura infantil e afrodescêndencia: o poder de ação do personagem negro nas áreas de decisão da narrativa

A produção literária infantil, o risco da estereotipagem de personagens negros e valorização dos mesmos como protagonistas são temas analisados pelo pesquisador e professor Valdinei José Arboleya.Leia Mais »

Mistérios brasileiros: Seria a princesa Isabel uma mulher à frente do seu tempo?

Antonio Krisnas traz para o leitor a polêmica de uma suposta carta da princesa Isabel ao Visconde de Santa Rita". Leia Mais »

Memória Histórica

Veja como surgiu a comemoração do Dia Nacional da Consciência Negra. Leia Mais »

Compromisso com a resistência negra na Educação Infantil

Pedagoga analisa e relata experiências da educação das relações étnico-raciais na educação infantil, em contextos de escolas privadas de São Paulo. Leia Mais »

A questão fundiária na comunidade quilombola remanescente: um estudo das relações educativas no Quilombo de Santana

Como a oralidade, ruralidade e africanidade coexistem num espaço de disputa por direitos? De que forma a comunidade quilombola consegue manter seus ritos em seus espaços que dependem de uma luta cotidiana e de resistência? O artigo traz estes e outros questionamentos sobre a comunidade quilombola, do sul do Rio de Janeiro. Leia Mais »

Cabelo bom. Cabelo ruim: a construção da identidade afrodescendente na sala de aula

Estudante da Universidade Estadual da Bahia destaca a importância da construção da identidade afrodescendente na sala de aula, tendo como enfoque principal a estética, trazendo como problemáticas as representações e as percepções sobre o cabelo crespo, construídas dentro e fora das instituições de ensino. Leia Mais »

Literatura africana e afro-brasileira: uma experiência de pesquisa com crianças

Pesquisa aponta a fragilidade da instituição escolar em abordar conteúdos sobre aspectos históricos e culturais da população negra e de mediar conflitos frente às manifestações racistas de alunos. Leia Mais »

O uso da literatura de base africana e afrodescendente junto a crianças das escolas públicas de Fortaleza: construindo novos caminhos para repensar o ser negro

Pesquisa revela que docentes apresentam dificuldades em lidar com conflitos raciais no cotidiano escolar, por exemplo, diferenciar manifestações racistas de simples brincadeiras infantis. O estudo também analisa como a literatura pode possibilitar docentes e estudantes produzirem novos conceitos sobre o ser negro. Leia Mais »

Esporte, integração social e a aplicação da lei 11.645/08 No 2º segmento do Ensino Fundamental da E.M. Professor Washington Manoel de Souza – Queimados – R.J

Escolas da Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro, apresentam projeto multidisciplinar que promoveram vivências lúdico-esportivas, que valorizaram a cultura corporal nos âmbitos da diversidade e da pluralidade cultural. Leia Mais »

A utilização de jogos em sala de aula no ensino de história e cultura afro-brasileira e africana

A produção de material didático sobre o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana por professores de Santarem - Pará ganham destaque na análise de Maria Antônia Marçal. Leia Mais »

A importância da Educação Física Escolar para a discussão das relações étnico-racias, da construção das subjetividades das meninas e meninos não-brancos, da desconstrução dos discursos hegemônicos e do currículo multicultural são alguns dos aspectos abordados no artigo de César Rodrigues. Leia Mais »

Grupo de estudantes de Pedagogia da Universidade Federal da Bahia, nos revela a experiência adquirida a partir da troca de saberes entre comunidades populares e universidade. Leia Mais »

Arte africana no currículo escolar: novos olhares e novas reflexões

Autor critica práticas escolares do agenciamento de uma educação anti-racista pautada no multiculturalismo conservador, voltado à promoção de atividades de desfiles de trajes típicos, preparo de comida típica, danças rituais ou construção de máscaras com material de refugo, sem que estas atividades reflitam sobre a realidade de suas condições étnico-culturais. Leia Mais »

Contribuições contra a invisibilidade e o silenciamento afro-descendente

Produção do audio-livro "13 de Maio: comemorar o quê?" destaca-se entre as experiências pedagógicas, promovidas no Instituto Federal da Bahia, que se insurgem contra questões de preconceito, invisibilidade e silenciamento dos discursos e da presença negra. Leia Mais »

Conhecimentos tradicionais de matriz africana e afro-brasileira no ensino de Ciências: um grande desafio

Professor Douglas Verrangia, doutor em Educação, destaca a importância da abordagem adequada da história e cultura africana e afro-brasileira no ensino de Ciências. Verrangia nos traz uma série de sugestões acerca de como conhecimentos tradicionais de matriz africana e afro-brasileira podem ser abordados de forma positiva. Leia Mais »

O teatro de bonecos: uma metodologia de inserção da história das populações negras na sala de aula

Professor de História da África da Universidade Estadual da Paraíba destaca o teatro de bonecos como linguagem possível na sala de aula e um recurso ou metodologia que pode auxiliar no processo de reinvenção da história e cultura afro-brasileira. Leia Mais »

Mulher Negra: possibilidades de trabalho em sala de aula

A discussão sobre o papel da mulher nas sociedades africanas e a importância da oralidade são levados para alunos de pós-graduação em História e Geografia, a partir de reflexões sobre o longa de animação Kiriku e a Feiticeira. O texto de Maria Antônia Marçal traz ainda planejamento para realização de atividades educativas junto a alunos do ensino fundamental. Leia Mais »

Cooperação e Solidariedade

Veja planejamento de aula em que voce poderá trabalhar valores da solidariedade e da cooperaçao a partir da mitologia iourubá. Leia Mais »